Queda de Cabelo Infantil

www.QuedaDeCabeloNuncaMais.Net

A calvície ou queda de cabelo, normalmente é algo de que só os adultos precisão de se preocupar. Mas, em alguns casos, os adolescentes também perdem o seu cabelo e isso pode ser um sinal de que alguma coisa está a acontecer. a queda de cabelo na adolescência existe, e é sempre fundamental deternimar a causa.

A queda de cabelo durante a adolescência pode significar que uma pessoa está doente, ou simplesmente que não se alimenta bem. Alguns medicamentos ou tratamentos médicos, como tratamento de quimioterapia para o cancro, também causam perda de cabelo. Por outro lado, há pessoas que podem perder cabelo por usarem um penteado que puxa o cabelo por um longo periodo de tempo, como tranças, ou rabo de cavalo. Situações stressantes e traumas, também podem provocar a queda de cabelo.

A personagem Aang de Avatar

Em julho de 2010, o director M. Night Shyamalan ( “O Sexto Sentido”) irá dar a sua visão cinematográfica de Avatar: The Last Airbender” sobre o mundo. Isso porque o filme de Shyamalan é baseado numa série animada que tem levado a uma corrida extremamente popular na Nickelodeon, conquistando platéias tão grandes como 5,6 milhões de pessoas, um número impressionante para uma série para crianças.

Abordagem da calvície em Avatar

A estrela desta série de sucesso, é um rapaz de 12 anos, cuja assinatura é uma tatuagem de uma seta azul, claramente visível na parte superior da sua, quase totalmente careca, cabeça. Trata-se de uma criança sem cabelo.

Aang, o personagem em questão, é o último Airbender. No mundo de fantasia no futuro em que “Avatar” está definido, há quatro tribos de pessoas, cada uma das quais está relacionada com um dos quatro elementos (terra, ar, fogo e água). Os nômadas do ar desapareceram há 100 anos, exceto Aang, que estava em animação suspensa, durante esse período de tempo. E parte de sua tradição envolve rapar a cabeça, muito como um monge budista faz.

Deve salientar-se que por um tempo, na terceira temporada da série, Aang deixou crescer o cabelo, mas isso foi feito apenas para encobrir a sua tatuagem, para que pudesse passar disfarçado. Mas quando foi dada a oportunidade, Aang rapidamente voltou ao seu estado favorecido, sem pelos.

”Avatar” é um show apreciado por uma vasta gama de crianças (e um número surpreendente de adultos). Mas a calvície da sua personagem principal, dá-lhe um interesse especial.

Existem poucas personagens heróicas careca, muito menos personagens carecas que são crianças. É verdadeira que com actores como Bruce Willis, Michael Chiklis e Vin Diesel, a calvície está a tornar-se mais uma moda elegante do que antigamente, mas ainda está longe de ser comum ver personagens carecas em filmes ou séries.

As crianças e a calvície

A calvície em crianças é, naturalmente, associada com doenças. Eles podem ter uma doença real, tais como Alopecia Areata, que provoca perda de cabelo, ou podem perder o cabelo como o resultado do tratamento, tais como quimioterapia, por uma condição médica. Isto pode ser muito difícil para uma criança.

As crianças com queda de cabelo são sujeitos a uma grande variedade de reações de seus pares. É crucial para os pais e administradores escolares, para professores e outros estudantes, que se saiba o mais cedo possivel que a Alopecia Areata da criança, não é contagiosa e que a criança é perfeitamente saudável, assim, evitam-se situações desagradáveis para a mesma.

Uma personagem como Aang talvez possa ajudar na mudança de percepção das crianças em relação à calvície e o estigma que pode acompanhá-la. Muitas vezes, os modelos mais influentes para as crianças são aquelas retratadas em desenhos animados e através de outros meios de comunicação. Não só é bom para um indivíduo com Alopecia Areata ver alguém como ele, mas também pode familiarizar os que o rodeiam com a queda de cabelo, tornando-os menos propensos a considerar um filho com Alopecia Areata, de diferente.

Este é uma das mais significativas contribuições de Avatar. As crianças não só vão olhar para a calvície numa outra criança como sendo normal, depois de assistir ao desenho animado, como também lhes dá um novo contexto para olhar para a calvície em alguém da sua idade.

Alguns comentários sobre a calvície de Aang, incluem palavras como ”cool”, “espantoso” e “poderoso”. Uma grande mudança a partir dos comentários irrisório sobre a calvície que são comuns na nossa sociedade.

Evidentemente, uma série, ou filme, não pode por si só alterar as percepções culturais e reações das pessoas. Mas, Avatar merece uma salva por tomar um passo ousado na direcção certa. A calvicie nas crianças não é só uma queda de cabelo, podemos mudar as nossas atitudes e maneiras de pensar e olhar para essas crianças como pessoas iguais, só que sem cabelo, como a personagem de avatar.

Você já ouviu falar que a queda de cabelo tem a ver com a mudança da estação? Pois é, e é nesta época que o estímulo da queda do cabelo fica mais evidente. No entanto, segundo os especialistas, é normal a queda de cerca de cem fios de cabelos todos os dias. Com o outono e depois o inverno, a tendência é que a queda aumente.

Com o clima mais ameno, as pessoas tendem a tomar banhos mais quentes, o que ocasiona a oleosidade do couro cabeludo, provocando caspa, mais queda e coceira. O ideal é que a lavagem do cabelo seja bem feita.

“Os cabelos apresentam duas funções muito importantes, que podemos dividir em função fisiológica e função estética. A perda dos cabelos afeta diretamente o psicológico do ser humano, causando uma baixa autoestima e, muitas vezes, pode até causar depressão. Com isto, os cuidados devem ser diários e em qualquer suspeita de algo errado em relação à queda, o ideal é procurar um dermatologista”.

Vale lembrar que são diversas as causas da queda de cabelo. Pode ser desde uma inflamação do couro cabeludo, deficiência de ferro no organismo, estresse e até mesmo o uso de produtos químicos. Uma das formas de prevenção das quedas é ter cuidado especial na alimentação, evitando alimentos gordurosos ou mesmo as dietas rigorosas.

Ainda na gestação, a ansiedade dos pais em saber como será o cabelo do bebê é grande. Liso, encaracolado, loiro, castanho, volumoso ou ralo, igual da mamãe ou do papai. O que alguns casais não sabem é que até o sexto mês de idade da criança esses fios podem se renovar.

Por isso, muitos recém-nascidos são “cabeludos” e depois ficam “carequinhas”. Especialistas explicam que isso se dá devido a ajustes hormonais e ao ciclo natural dos fios e nesse caso não necessita de preocupação.

Entretanto, se durante a infância a queda de cabelo for contínua é hora de procurar ajuda. As principais causas de queda capilar infantil estão relacionadas ao estresse. “É o caso, por exemplo, do eflúvio telógeno e da alopecia areata, ambos de comum incidência em adultos, que ocorrem após algum período de maior dificuldade para a criança, fazendo com que os fios caiam de forma difusa ou localizada”.

O especialista ressalta ainda que quando se trata da alopecia areata, geralmente em áreas localizadas, os cabelos se soltam em chumaços, o que torna o quadro física e psiquicamente mais importante. Havendo esses sintomas, é fundamental procurar orientação médica, pois o tratamento a costuma ser mais resistente, principalmente em pacientes com histórico de alergias prévias de pele, ou respiratórias, como rinite e asma. “Casos mais complicados podem ocorrer com a ampliação e confluência das placas de alopecia, assim como o desenvolvimento para o acometimento de todo o couro cabeludo e, até mesmo, com comprometimento de todos os pêlos do corpo”.

Já a tricotilomania – perda de cabelo ocasionado pelo arrancamento dos fios pelo próprio paciente – é considerado um distúrbio que deve ser acompanhado pelo dermatologista em conjunto com o profissional de apoio psicológico (psicólogo ou psiquiatra).

Um alerta para os pais,  as Genodermatoses, que se manifestam nos primeiros dias de vida do bebê e causa a anormalidades nos fios, tornando-os mais fracos e quebradiços que o comum. “Ao menor sinal de quedas capilares procurem um profissional especialista em cabelos (tricologista) ou um dermatologista para o diagnóstico adequado e instituição de tratamento precoce. Nas crianças, esta atenção precisa ser redobrada em virtude ao desenvolvimento psíquico”.

www.QuedaDeCabeloNuncaMais.Net

 

Arquivado em Saúde dos Cabelos

Leia outros artigos relacionados

Deixe um comentario